Co.Mo.Ver

27 de agosto de 2015

Pessoais, urbanos, não-convencionais

Dezenas de jovens da periferia são os autores da exposição Co.Mo.Ver, que resume 12 anos de produções em quatro cidades

Na infância, Thayná não podia usar a cor vermelha, considerada uma provocação à facção do tráfico que dominava o morro onde morava. Quando o tráfico deixou de dominar sua comunidade, Flavia descobriu que podia fotografar o céu. Bianca e Jaqueline recebiam olhares tortos nas ruas por seus cabelos coloridos, piercings e tatuagens. Lucas admira a mãe por assumir que retirou um seio devido a um câncer de mama. Bianca Helena acompanhava a mãe em seu trabalho como catadora de um lixão. Helen assumiu o cabelo como sinal de orgulho de sua cor.

Experiências pessoais diversas, resultaram em algo em comum: trabalhos artísticos que estarão expostos na mostra Co.Mo.Ver, uma seleção de obras produzidas por jovens ao longo dos 12 anos de existência da Oi Kabum! Escola de Arte e Tecnologia, em quatro cidades: Rio de Janeiro, Recife, Salvador e Belo Horizonte.

Além de esteticamente original — por ser fruto de uma formação que estimula a experimentação multimídia — o conjunto de trabalhos propicia uma reflexão sobre como vivem, o que pensam, o que sentem e como se expressam os jovens da periferia.

Os projetos revelam forte conteúdo social, mas sem recorrer a palavras de ordem ou formatos panfletários. Ao privilegiar questões de identidade e de autoafirmação de cada jovem — subjetiva, familiar, social — os projetos alcançam sentidos universais.

Consumismo, meio ambiente e homofobia, por exemplo. Temas sérios, com sentido histórico e político, sujeitos a toda sorte de discurso pronto e engajado. Estão presentes nas obras dos jovens da Oi Kabum!, mas de forma sutil, como desdobramento de suas vivências pessoais e de sua relação com a arte. No curta-metragem O Plano do Ano (Rio), as mudanças climáticas estão subjacentes ao olhar de duas crianças da favela metidas a cientistas e imbuídas da missão de salvar o mundo. Na série de aquarelas Meninos Veados (BH), o rótulo preconceituoso é desconstruído com leveza e humor, em forma de “galhos” sobre as cabeças. Em Então é Natal, jovens cariocas fizeram paródias de músicas natalinas ridicularizando a onda consumista dessa época do ano, “cantadas” por caixas de presentes cujos rostos são animados pela técnica de projeção mapeada.

Para jovens vindos da rede pública de ensino e de famílias de baixa renda (perfil de todos os formados pela Oi Kabum!), o que significa tomar contato com tecnologias de ponta e passar a circular por áreas e relações antes vedadas devido à desigualdade social? Eles constroem olhares híbridos, que misturam improviso, informalidade e gambiarra, por um lado, com técnicas, ferramentas e formatos digitais, por outro.

As fotografias de Sal de prata (Recife) foram feitas em câmera pinhole (caixa de madeira) e serão exibidas em projeção mapeada na fachada do prédio do Oi Futuro Ipanema. Outras animações usam recortes, massinha e técnicas manuais de pinturas sobre frames de vídeo, por exemplo.

Quanto à circulação democrática pelas ruas e pelas artes da cidade, os projetos retratam como eles se apropriam do espaço urbano, desconstruindo conceitos consagrados pela grande mídia, que reproduz a cultura da elite. Dentro de mim mora um lugar: o título deste trabalho fotográfico desenvolvido em Salvador resume essa dicotomia entre vivência subjetiva e relações urbanas.


Os pontos de vista dos jovens da Oi Kabum!, só eles têm. São variados, pois resultam de centenas de indivíduos num período de 12 anos e em quatro cidades diferentes. Mas também tem muito em comum, e muito de incomum. Para saber o quê, só mesmo visitando a mostra Co.Mo.Ver.

Co.Mo.Ver: Modos de ver

Além da exposição de 31 obras nas galerias dos três andares do Oi Futuro Ipanema, a mostra Co.Mo.Ver promoverá eventos paralelos:

  • Sessões de vídeos adultos e infantis
  • Sessão do cineclube Pingado, um projeto de jovens da Oi Kabum! Rio
  • Lançamento do livro Arquivo Oi Kabum! 12 Anos: Juventudes, Experiências e Aprendizados em Arte e Tecnologia
  • Debate sobre arte jovem da periferia e metodologias inovadoras de educação


CO-MOVER

Exposição 12 anos de Oi Kabum! Escola de Arte e Tecnologia

Inauguração 31|08|2015 – 19h

Período: 01|09 a 04|10

13 às 21h

Local: Oi Futuro Ipanema

Visconde de Pirajá 54, Ipanema

×

Comments are closed.