site1.png

Era uma vez 1986…

1 de agosto de 2019

2019

Além do Balaio de Livros, projeto de Literatura na educação infantil na Rocinha, começamos uma ação em um bairro vizinho à nossa sede: Santa Teresa. Aqui estamos desenvolvendo o projeto Narrativas de Paz – uma parceria com o Centro Municipal de Saúde Ernani Agrícola, escolas e lideranças locais para discutir convivência familiar e primeira infância.

2018

O Projeto De Mãos Dadas por uma Creche de Qualidade, envolvendo creches comunitárias da Rocinha e do Cantagalo encerra o seu segundo ciclo, completando 7 anos de atividade com o apoio do Instituto Dynamo, em que trabalhou em profundidade com 15 creches. Criou-se um modelo de atuação, em que se somam uma ação formativa com as gestoras, a ampliação do repertório pedagógico das educadoras, com uma presença regular das facilitadoras nas creches, dando apoio ao processo de mudança.

2017

A Oi Kabum se renova mais uma vez – muda-se para o Centro Cultural Calouste Gulbenkian e acolhe no seu Laboratório de Intervenções Urbanas jovens a partir de 19 anos, que pensam arte e espaços da cidade.

2016

Realizamos um projeto bem interessante com a Secretaria de Educação de Resende, com o apoio do Instituto Nissan, envolvendo TODO o setor de educação infantil do município – das professoras em formação às diretoras, das professoras às monitoras, todas participaram de um movimento de incrementar suas práticas.

2015

Foi um ano muito fértil – assumimos a Secretaria Executiva da Rede Nacional Primeira Infância – que foi um grande desafio! Manter a rede organizada, entender o que os mais de 200 membros queriam e dinamizar essa rede em plena crise do país não foi fácil! Essa história está contada na publicação Relatório Gestão Cecip 2015-2017.

2014

Reunimos numa exposição toda nossa história, veja a Exposição Virtual De Olho na Rua.

2012

Abrem-se as portas da Praça do Conhecimento de Nova Brasília, no Complexo do Alemão, em

parceria com a Prefeitura. Com oficinas e cursos gratuitos de arte e comunicação, e uma série

de eventos comunitários, torna-se espaço público de referência para os moradores.

2011

Começa o projeto “Jovens e seu potencial criativo na resolução de conflitos”:

50 escolas e 750 jovens envolvidos na criação de Núcleos de Paz.

2010

“Currículo Global”: 200 professores de 40 escolas e cinco países em um intercâmbio de

planos de aula para levar ao currículo temas de interesse local e planetário.

O CECIP vira Ponto de Cultura! Oficinas “CECIP.Megapixel” envolvem jovens, professores e

público geral na criação e edição de vídeos com câmera fotográfica.

2009

Entra em ação a Oi Kabum! Escola de Arte e Tecnologia do Rio de Janeiro, com cursos de

Fotografia, Vídeo, Computação Gráfica, Web Design e Design Gráfico: 18 meses de formação

técnica e cidadã para jovens de escolas públicas entre 16 e 21 anos.

2008

Jovens de escolas públicas mobilizados em torno da arte e da cultura com o Projeto CITI —

Construindo Informação, Transformando o Indivíduo.

2006

“Liderar escolas com a cabeça e o coração” — este é o mote da publicação Mestres da Mudança

(CECIP/APS), que sistematiza conhecimentos e experiências estratégicos para a melhoria das

escolas.

2005

No Morro dos Macacos, é inaugurado o Centro Cultural da Criança (CCCria),

em parceria com o Centro Comunitário Lídia dos Santos: espaço livre para crianças

de 2 a 10 anos, com biblioteca, brinquedoteca, videoteca, informática, artes, música e

expressão corporal.

2003

No ar, a campanha pública “Direitos são pra valer!”: spots em TV e rádio apresentados por

Zezé Motta, exibição do vídeo “Alguém falou de racismo?” na TV aberta e por assinatura,

programas de debates, outdoors e cartazes, capacitação de professores e lançamento do

manual Pele escura, estrada dura, beleza pura com subsídios e sugestões.

2000

“Todos pela Cidadania” – em parceria com Unicef e Undime, oficinas de Educação Infantil, Meio

Ambiente, Saúde dos Adolescentes e “Botando a Mão na Mídia” para educadores de todo o

Estado do Rio de Janeiro.

1999

Prêmio Itaú-Unicef de Mobilização pela Educação – em reconhecimento aos resultados do

projeto “Estatuto do Futuro” (1996-1998) (CECIP/ União Europeia).

Santo Forte: primeiro longa-metragem para o cinema realizado pelo CECIP, dirigido por

Eduardo Coutinho. Premiadíssimo!

1997

Memórias de sambistas antigos são preservadas nos documentários da série de vídeos

Puxando Conversa, da TV Maxambomba.

1996

Kit de materiais A Creche Saudável dissemina informação de saúde para a formação de

profissionais que trabalham com crianças pequenas. Em 2001, será lançado o kit Trocando

em Miúdos as Diretrizes Curriculares Nacionais, com o apoio de Unicef, para ajudar os

educadores a mudarem suas práticas.

Criança que trabalha compromete seu futuro – kit de materiais pela erradicação do Trabalho

Infantil é lançado em parceria com a OIT.

Louco por comunicação, CECIP participa da criação da TV Pinel, canal comunitário dos usuários

do hospital psiquiátrico Instituto Philippe Pinel.

1995

Seleção de vídeos do CECIP passa a integrar o catálogo do Vídeo Escola (MEC), abrangendo

todo o país.

1994

Em novo endereço, no centro do Rio, CECIP lança o kit de materiais Saúde, Vida, Alegria, sobre

saúde e sexualidade, para trabalhar com adolescentes. Enquanto isso, TV Maxambomba dá

início ao projeto Repórter de Bairro, formando jovens comunicadores na Baixada.

1993

TV Maxambomba forma grupos comunitários para que produzam sua própria comunicação.

Nas escolas, dá início ao projeto “Vídeo cartas”. No Rancho Fundo, o vídeo mobiliza a

comunidade em torno do tema lixo.

Lançamento de Boca de Lixo – documentário de Eduardo Coutinho, que ganharia prêmios nacionais e

internacionais.

1992

Kombi de exibição da Maxambomba é roubada! – Para levantar fundos e substitui-la, grande show no Circo

Voador reúne Paulinho da Viola, Moraes Moreira, Joyce, Boca Livre, Grupo Tá Na Rua, KMD5,

Coral Equale e Preto no Branco.

Conferência Eco 92: o CECIP está presente com os documentários A lei e a Vida (Eduardo

Coutinho) e Rio Nosso Bem (Tonico Amâncio/ Sérgio Goldenberg).

1990

Lançamento do documentário Dívida Externa: Quem deve a Quem?, de Eduardo Coutinho, que ganharia

prêmios nacionais e internacionais.

1989

TV Maxambomba inaugura sede em Nova Iguaçu e suas exibições ganham as praças, em telão

armado numa kombi.

1986

Nasce o CECIP, com o projeto de vídeo popular TV Maxambomba — parceria com associações

de moradores da Baixada Fluminense.

×

Comments are closed.