OS LUGARES DA INFÂNCIA NA FAVELA: DA BRINCADEIRA À PARTICIPAÇÃO

19 de outubro de 2015

Artigo acadêmico sobre um projeto Criança Pequena em Foco. Feito por Beatriz Corsino e Marina Dantas.

Buscando compreender como as crianças se apropriam dos espaços, identificando-se e agindo neles, foram
realizadas oficinas com 35 crianças, de 5 a 10 anos, moradoras da Babilônia, uma favela do Rio de Janeiro.
Diferentemente das crianças que possuem uma experiência mais restrita aos espaços privados, meninos e
meninas dessa favela circulavam e brincavam fora de casa, com seus pares, em espaços comuns. Com isso,
eles passavam a conhecer o lugar onde moram; os seus aspectos positivos, assim como os seus problemas. As
crianças criticaram os transtornos gerados pelas obras do programa Morar Carioca, a preservação dos espaços
públicos, o lixo, a precariedade das moradias, entre outros. Através da ação e brincadeira, elas transformavam
espaços em lugares de afeto, o que proporcionava um olhar complexo para a sua realidade e criava novos
caminhos para a participação social.
×

Comments are closed.